Blog-Cover (19)

Por que, para quem e o que escrever?

By on December 03, 2014 . Category Column

Hoje é minha última matéria para o Widbook. Antes de começar, vou agradecer ao convite e carinho da Gabi e do Joseph, duas pessoas incríveis. Se vocês os conhecem, sabe. Quem não, está perdendo duas pessoas maravilhosas!

Bem, pensei muito sobre o que escrever e achei algo que na verdade é o meu porque de escrever.

Comecei o livro Um encontro para dois, na brincadeira, mas a verdade é que muitas historias já me atormentavam ao longo da minha vida, só não sabia que elas poderiam ser um livro.

Sabe… eu via casais, situações ou simplesmente lia uma frase e já montava um historia baseada nessa experiência. Eu tenho uma imaginação muito fértil e isso fez com que hoje, aos 32 anos, eu entendesse que essa imaginação pode ser algo maravilhoso, e quem sabe ajudar outras pessoas.

 

Para que escrever?

Para exercitar a mente, para descontrair, para ser feliz, para se livrar de ideias, para treinar o português. Escolha uma razão e coloque em prática! Na verdade não existe um “para que”, e sim um “vou fazer o que me faz feliz”!

 

Para quem escrever?

Antes de qualquer um, para VOCÊ, para o desconhecido, para o amigo, para a professora, para o tio, para mãe, o vizinho….

Acho que o desconhecido tem um olhar sempre sincero, por que não esta ali para te adular ou dizer que você é bom. Ele é brutalmente honesto, eu amo escrever para o desconhecido.

 

O que escrever?

Uma lista de compras, uma poesia, uma ideia, um livro de romance, de terror, de ideias, de frases positivas, de qualquer coisa, só escreva.

 

Onde…

Na praça, no banco, na fila, no carro, no mercado, em qualquer lugar…

 

Quando???

Quando quiser!!!!! Basta escrever, escolha uma das alternativas acima, ou crie mais e comece!

 

Brincadeiras a parte, mas a escrita é uma forma de exercitar a mente, existem inúmeros estudos sobre isso, que nossa memória melhora, que o cérebro faz atividades “físicas” pela escrita, e a leitura.

 

Stephen King disse:

“Que se você não tem tempo para ler, você não tem o tempo e as ferramentas necessárias para escrever.”

Então antes de se aventurar como “escritor” seja um leitor, leia de tudo, mesmo o que não agrada.

Comecei a ler muito nova, e sou uma leitora voraz, leio de tudo, ate terror (a luz do dia), mas escrevo sobre o que me agrada.

 

O que ler?

Se você quer ler livros físicos, aconselho as historias dos Irmãos Grimm, Stephen King, Agatha Christie, Sir Arthur Conan Doyle, sim comece pelos clássicos, Machado de Assis, Carlos Drumond, e uma infinidade de autores.

Se você quer algo moderno, mais atual, venha ao Widbook e leia, muitas historias maravilhosas como:

Nove Meses – Annie Sabat

Retrato de uma Vida – Naty Rangel

O Livro do Desespero – Mélia Mello

Minha Vida cor-de-rosa #sqn – Vinicius Campos

E diversos outros livros que você encontra na plataforma.

 

Por onde começar?

Só comece a escrever, ou a ler ou os dois, quando você quiser.

Leia no metrô, escreva no metrô.

Leia no ônibus, escreva no ônibus.

Leia em casa, escreva em casa.

 

O processo criativo e suas nuancias.

Como todo escritor de primeira viagem ou até os experientes, cada um tem seu modo peculiar de ter a dita INSPIRAÇÂO.

Tem uns que precisam da paz e tranquilidade, outros do agito do rock and roll, mas cada um tem seu tempo e suas necessidades.

Todos somos capazes de fazer qualquer coisa, basta tentarmos.

 

O que fazer quando tiver um bloqueio criativo?

Quem nunca passou por isso que ataque um livro! Acredito que isso ocorre em qualquer ser humano, pode ser para um trabalho escolar, o livro, um trabalho, enfim, o que fazer????

Eu uso a tática do esqueça por um tempo, leia algo fútil, no meu caso fofoca de celebridade, ou uma matéria de cosméticos, enfim, algo que não é do seu dia a dia. Sempre funciona comigo, e vai lá vem à ideia que você precisava.

Para encerrar, faça algo que te faça feliz, seja ingressando num mundo editorial como eu fiz, escrevendo um livro, como eu fiz também.

Num mundo onde a informação é mais rápida que um piscar de olhos, e a felicidade é superestimada, faça o que te faz feliz.

 

 

Tags

See Also

Kids, Adults, Teens, the Elderly, and other Generic Age Groups in Stories (and how to write them in a realistic way)

Read More       →