Blog-Cover (17)

Os desafios de montar uma editora

By on November 25, 2014 . Category Column

Hoje vou falar um pouco sobre os desafios e responsabilidades de montar uma editora: como, por que montar, como enfrentar o mercado, etc. Muita gente não sabe como funciona nos bastidores, então vou falar um pouquinho da minha experiência com a Novo Romance e deixar dicas para vocês :)

 

Por que montar uma editora? Como montar?

Primeiro de tudo, ter uma editora significa lidar com egos, de todos os tipos, pois o autor sempre irá achar a sua obra melhor que a do outro e eu não tiro o mérito de nenhum deles. Afinal, o processo de escrever um livro é longo, exaustivo e muitas vezes solitário, exigindo horas de dedicação.

Outra coisa: você precisa amar o que esta fazendo, sendo publicitário, advogado ou qualquer outra profissão. E posso dizer que amo o que faço, apesar de alguns dias querer estrangular os autores. Risos.

Quando me juntei à Lidia foi por amor, por amar histórias de todas as formas. Acredito que minha entrada foi uma grande adição a Editora Novo Romance. A empresa foi fundada em Janeiro de 2014, com seu primeiro e-book saindo em Setembro e o primeiro livro fisico em outubro.

Eu entrei em Julho deste ano e nos tornamos muito conhecidos no meio por somente publicarmos obras de autores nacionais.

A parte burocrática de se abrir uma empresa é igual: contrato social, registrar na Junta comercial do seu Estado, pedir o cadastro nacional de Pessoa Jurídica, inscrição estadual e municipal.

Não se esqueça de que o tipo de empresa pela classificação do CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) deve ser a principal de edição de livros e revistas, e nas secundárias deve ter imprescindível caso deseje fazer a venda unitária ou em grandes quantidades de livros o Comércio varejista de livros, caso contrario somente poderá editar e vender a edição do livro e não unitariamente ou em grandes quantidades. Lembre-se de colocar também: Atividades de pós-produção cinematográfica, de vídeos e de programas de televisão não especificadas anteriormente e impressão de material para outros usos caso deseje ser uma editora e gráfica num futuro.

 

Outra coisa muito importante é contar com uma gráfica de qualidade e que cumpra prazos – este esta sendo o maior desafio de todos. As gráficas passam na frente as editoras que fazem mais de 100 livros por vez, ou seja, com tiragens de 1000 a 3000 livros. Elas terão um lugar na sua frente na fila sem nem que você saiba.

 

A impressão de um livro é “simples”, porém o importante é a montagem. Se o livro for só colado, corre-se o risco de desprender. Opte sempre por uma gráfica que cole e costure o livro. Apesar de mais caro, a durabilidade e a qualidade são incrivelmente melhores, além de dar um produto melhor ao consumidor.

Sobre a capa: Nossa, isso pode ser um processo complexo. Costuma-se dizer que nem o autor sabe o que quer. Por isso, se você é uma editora que quer manter seu autor próximo, faça um questionário sobre o que ele quer na capa, como:

 

- O que você imagina na capa?
- Qual a cor de fundo?
- Que tipo de letra: cursiva, digital?

 

E assim por diante, para que o seu capista possa trazer de 3 a 5 modelos diferentes com base no que o autor respondeu.

Caso sua editora não queira essa participação, o capista deverá ler o livro para poder entender a mensagem que deverá passar pela capa, e fazer com que o leitor/consumidor a ame sem nem olhar a sinopse.

 

A capa é o chamariz do livro numa livraria, num site, em qualquer lugar. É o mesmo que uma recepcionista, ou seja, o cartão de entrada de boas vindas. Se você apresenta algo feio, poucos se interessam; mas se você apresentar algo de qualidade pode chamar atenção de muitos.

 

Sobre a imagem da capa: É importante que se tenha cuidado com os bancos de imagens. Veja se podem ser usados para uso comercial e, em especial, livros, pois tem imagens que não podem passar de um determinado número de impressões de livros.

Ah, a diagramação, é onde está a mágica do livro! Tem diversos programas para fazer, os mais usados sendo o In Design da Adobe, que tem um custo não tão alto e vale a pena o investimento. E o Scribus, que é um software gratuito.

Na diagramação você tem que ter um cuidado especial. Deixar o leitor com gosto de ler, ou seja, colocar adornos, separadores, coisas que valorizam o livro, e em uma letra que dê para ler. As mais usadas são a Arial, Minion Pro e Times New Roman.

A ficha catalográfica deve ser feita por um profissional de bibliotecária, contendo as informações bibliográficas necessárias do livro.

Direitos autorais consistem em algo complicado. Cada editora oferece um valor ao autor. Existem editoras que oferecem desde 0,5% a 40% sobre as vendas do livro, e há recolhimentos de impostos, sobre tais pagamentos. A editora deverá reter o imposto de renda (IRRF) conforme a tabela progressiva disponibilizada pela Receita Federal do Brasil, que é além da faixa de isenção, variando de 7,5% à 27,5%. Por outro lado, sobre tais pagamentos não deve ser realizada a retenção de 11% referente às contribuições previdenciárias (INSS); sobre os valores pagos à título de direitos autorais, por expressa dispensa legal. – (Base legal: Decreto nº 300/1999 e art. 28 da Lei nº 8.212/90).

 

O contrato entre editora x autor: Uau, essa questão deixei por fim, pois sei o quanto isso poderá mudar a vida de muitos que tem contrato assinado. O contrato deve ser de edição ou publicação ou cessão parcial de direitos.

 

Bem vamos às regras: Você, autor, está dando o direito de publicar sua obra como ela foi escrita, sem mudanças, a uma editora. No contrato deve ter direitos e obrigações de cada um; como, até quanto tempo o livro será publicado, onde será vendido, os termos de cancelamento por ambas as partes como deve ser feito o pagamento dos direitos autorais, se usará pseudônimo, garantia de sua confidencialidade.

Mas, acima de tudo, antes de assinar, peça para aquele amigo, primo, irmão, tio que é advogado dar uma lida, e tire todas as dúvidas.

 

Durante todos esses messes, na Editora Novo Romance, nosso contrato sofreu 5 grandes mudanças. O aprendizado esta nos levando a melhorias sempre.

 

Posso dizer que até o momento é tudo gratificante, até as reclamações dos autores. Nosso plano é que em um ano possamos reaver o dinheiro investido. Até o presente momento só estamos investindo cada dia mais para fazermos um trabalho de qualidade a todos os nossos autores.

Nosso intuito, como editora, é trazer à tona aquele autor esquecido pelas grandes editoras e transformar o sonho dele em realidade.

Hoje contamos com um quadro de quase 50 autores e mais de 60 histórias. Nosso ano de 2015 será cheio de lindas obras de grandes autores brasileiros. Uma editora brasileira que publica somente autores brasileiros. Por que o brasileiro não desiste nunca.

 

Por Cristiane Spezzaferro Komel.

Cris tem 32 anos, é casada e tem 2 filhos. Aspirante a escritora, se formou em direito. É sócia na Editora Novo Romance. Aqui no Widbook, Cris escreve sua coluna semanal onde divide sua experiência como dona de editora e oferece dicas do mercado editorial. Siga a Cris e seus livros no Widbook.

 

 

 

 

 

 

 

Tags

  • Michelle Fernandes

    Amei as dicas, espero poder em breve, me usar de seus serviços editorais!

  • Ana Luísa

    Matéria incrível e dicas valiosas. Espero por em prática com o meu futuro projeto! Parabéns pelo seu trabalho, uma editora assim vale ouro!

See Also

Escritora Li Mendi entrevista Thalita Rebouças

Read More       →