Blog-Cover (15)

O mercado literário: Novos gêneros e novas formas de contar histórias

By on November 12, 2014 . Category Book Genres

Nunca a literatura esteve tão em alta como hoje. Parece ter havido um bum e inúmeras pessoas, antes anônimas, estão escrevendo grandes livros.

Uma vez um amigo autor disse que não existe história nova, somente um novo modo de contar a mesma coisa.

E acredito que é a mais pura verdade. O romance, por mais complexo que possa ser, é sempre inspirado pelo famoso Romeu e Julieta; mocinho ama mocinha, e tem sempre algo para atrapalhar antes do grande final onde ficam juntos. Clichê? Muito, só que hoje as autoras e autores estão inovando e fazendo o romance mais perto da realidade ou o mais distante possível.

Os contos de fadas nos deixavam a mensagem de que um lindo homem a salvará de algo. Hoje temos a inversão de papeis ou igualdade. Podemos ver pelos novos subgêneros de romances que apareceram.

Temos o Chick-lit que é um gênero direcionado a literatura feminina, ou seja, livros de mulheres. E nós sabemos já pelo design da capa, normalmente impactante, em tons avermelhados intensos ou rosados cintilantes, a intenção de quem o escreveu, de direcioná-lo ao gênero feminino. Mas o que poucos sabem é que a pioneira foi a personagem inglesa Bridget Jones, interpretada nas telas cinematográficas pela atriz norte-americana Renée Zellweger, em 1997.

As histórias deste novo gênero giram em torno de figura feminina, típica do novo mundo, onde as mulheres podem exercer qualquer atividade, que antes era atributo apenas dos homens. Tudo sem perder sua feminilidade, suas dúvidas e angustias e suas loucuras típicas de mulheres – como durante a TPM. Essa literatura e voltada para as mulheres de 18 a 30 anos.

Os críticos literários acreditam que existe teen chick-lit, uma subcategoria que tem os mesmo elementos, porem e mais voltado ao amadurecimento, ou seja, meninas entre os 15 aos 18 anos.

Temos como exemplo do Chick-lit Sophie Kinsella, Meg Cabot e no Teen Chick-lit, Paula Pimenta.

Outra nova categoria é o YA ou Young Adult, jovem adulto no idioma português. Os livros desta categoria são para jovens entre 16 a 25 anos, e abordam o tema mais fantasiosos, que lidam com questões profundas sobre o seu lugar no mundo, de um modo mais fantasioso. Um grande exemplo deste novo estilo é a série de livros The Hunger Games de Suzanne Collins, ou Harry Potter e as Relíquias da Morte, de J. K. Rowling, onde os personagens estão mais maduros, porém, lidam com questões profundas.

Temos também os livros de Fantasia, que podem ter elementos do YA e do Chick-lit, porém seus personagens são zumbis, vampiros, lobos, fadas, entre outros. Grande exemplo e a série Twilight de Stephenie Meyer.

Ainda temos o Sick-lit, que são livros que abordam doenças, como câncer, ELA, leucemia, entre outros. Normalmente o personagem principal tem alguma doença incurável e morre no final, ou termina antes o livro, nos deixando uma mensagem. Um grande exemplo e o famoso livro A culpa é das Estrelas, de John Green.

Existe hoje uma infinidade de formas e estilos para se escrever um livro. O que faz grande sucesso hoje e não esta listado acima são os livros que levam um toque de erotismo, ou mais conhecidos como livros hot.

Conhecido como Pornô da Mamãe, são livros voltados às mulheres com mais de 30 anos, sem limite de idade, e que possuem passagens eróticas, ou seja, detalham o ato sexual na sua forma crua, ou doce e romântica, tudo dependendo do estilo de cada autor. Outro elemento que pode conter nestes livros é o BDSM (Bondage, Disciplina, Dominação,  Submissão, Sadismo e Masoquismo), um estilo de vida onde existe um dominador e um submisso.

Grande exemplo dos livros Pornô da Mamãe é a serie 50 tons da E.L James ou a série Crossfire da Sylvia Day e a série Inferno de Gabriel de Sylvain Reynard.

Todos tem um alto grau de cenas detalhadas do ato sexual. A diferença entre as duas séries é que em 50 tons, temos o BDSM, e em Crossfire o sexo entre os personagens é parte importante do livro. Já na série Inferno de Gabriel, as cenas do ato sexual são sempre cheias de ternura, doces e delicadas.

O público hoje procura os livros pelos seus elementos. Vejo muitos leitores procurando o diferente, voltando ao básico do romance, ou desejando o mais hot. Existem leitores para todos os tipos de livros, e existe uma grande gama de escritores. O leitor está cada dia mais exigente, forçando os escritores a fazerem obras mais elaboradas.

O melhor meio de saber se seu livro terá aceitação com o publico é publica-lo no Widbook. É entrar nas comunidades do Facebook voltadas aos escritores e descobrir o que esta fazendo sucesso. Outra grande ajuda é fazer parte dos grupos que são voltados aos leitores e convida-los a ler e deixar suas impressões sobre seu livro. Num mundo onde a internet esta em cada canto, o retorno do que você escreve vem tão rápido como acender a luz.

Um ponto importante é que os leitores também cobram. Cobram erros de concordância e gramática. Erros de digitação são toleráveis, porém, devemos cada vez mais ficar atentos a eles. Como costumo dizer, atire a primeira vírgula quem nunca errou ao digitar.

Para amenizar os erros de português o ideal é ter sempre aquela pessoa que pode ler antes de publicar, mais conhecidos como leitor BETA e ajudar no português e nos pontos expostos do livro.

 

Por Cristiane Spezzaferro Komel.

Cris tem 32 anos, é casada e tem 2 filhos. Aspirante a escritora, se formou em direito. É sócia na Editora Novo Romance. Aqui no Widbook, Cris escreve sua coluna semanal onde divide sua experiência como dona de editora e oferece dicas do mercad editorial a escritores e leitores. Siga a Cris e seus livros no Widbook.

Tags

See Also

Writing Supplies: What You Need to Write Well

Read More       →